Onde tem coronavírus?

Por que devemos olhar com atenção para a COVID-19 nos frigoríficos brasileiros?

Entre os meses de maio e julho de 2020, frigoríficos em diferentes estados brasileiros foram autuados junto ao Ministério Público do Trabalho por representarem um foco de disseminação de COVID-19.  Conforme reportagem do G1, após o registro de interdição, muitas unidades tiveram que se adequar à normas sanitárias mais rígidas, e alguns dos estabelecimentos chegaram a ser fechados.

 A indústria frigorífica é conhecida por ser um dos ambientes de trabalho que aceleram a distribuição da COVID-19, conforme as matérias do UOL e do Nexo. O desenvolvimento da epidemia no Brasil tornou nítido como estes estabelecimentos também podem concentrar casos de contaminação da doença, principalmente nas pequenas cidades, onde estão instaladas a maior parte dos grandes frigoríficos.  Estas são justamente as regiões que podem enfrentar as maiores dificuldades para combater a doença, conforme aponta nota técnica emitida pela Fiocruz.

Tendo em vista que não há uma base de dados nacional que contabilize o número exato de trabalhadores e familiares que se contaminaram em cada estabelecimento, cabe analisar outros dados que possam quantificar o cenário. Para isto, nesta análise, foram utilizados os dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do ano de 2018, levantamento promovido pelo IBGE que quantifica o trabalho formal no Brasil e fornece informações tais quais o percentual de trabalhadores registrados em determinada atividade. 

Aqui, foram observados, além do número de estabelecimentos do setor em cada município, o percentual de trabalhadores que atuam diretamente na indústria frigorífica dentro do município – de acordo com o município do local de trabalho, e não necessariamente da residência do trabalhador. Em outra camada do mapa, pode se observar o número de casos registrados da COVID-19 em cada município em 24 de agosto de 2020, de acordo levantamento promovido pelo Brasil.io.

#PraCegoVer Mapa interativo do Brasil que mostra a relação de empregos formais em frigoríficos em relação ao total de empregos formais em cada município. Em amarelo estão os municípios que apresentam de 1 a 5 % de empregos formais registrados em frigoríficos. Em laranja, os que apresentam de 5 a 10%. Em rosa, os que apresentam de 10 a  20 %. Em roxo, os que apresentam de 20 a 40 % e Em preto os que apresentam mais de 40 % dos empregos formais registrados em frigoríficos.

Fonte original dos dados: 

RAIS – Relação Anual de Informações Sociais, 2018.

IBGE – limites municipais e estaduais (acessado em abril de 2020)

Brasil.io – COVID-19: Boletins informativos e casos do coronavírus por município por dia

Acesso aos dados manipulados: Shapefile | GeoJSON

Licença de uso: Permitido compartilhamento com citação do projeto “Onde tem Coronavírus?” CC-BY-SA

Autores: Carolina Freire, Diana Hamburger, Aline Santos Lopes, Marina Zacari, André Freire, Gabriela Modenezi

Compartilhe
Skip to content